Técnica de Mato Rico recebe capacitação em certificação de orgânicos
17/09/2021 - 08:19

O diretor-presidente do Tecpar, Jorge Callado, recebeu nesta quarta-feira (16), a engenheira florestal e servidora do município de Mato Rico, Mariangela Lurdes de Borba. Ao longo desta semana, ela está no Instituto realizando um treinamento em certificação de orgânicos.   

Para o diretor-presidente do Tecpar, Jorge Callado, é muito importante compartilhar com os municípios a expertise e conhecimento sobre certificação de orgânicos, área em que o Instituto atua há mais de 20 anos.

“Ao ampliar o acesso à certificação de orgânicos, o Tecpar contribui para o fortalecimento dos arranjos produtivos locais, valorizando a produção de nossos agricultores e fomentando a sustentabilidade econômica, social e ambiental no Paraná”, afirma Jorge Callado.

Mariangela conta que veio aprender o passo a passo da certificação para orientar os agricultores do município e levar as informações sobre legislação em uma linguagem mais fácil e prática. Além da experiência em produção agroecológica, extensão rural e assistência técnica, há dois anos, Mariangela produz de forma agroecológica no sítio onde mora.

“As pessoas até produzem sem agrotóxico e agroquímico, mas de maneira muito intuitiva. Muitas mulheres, por exemplo cultivam hortas de forma agroecológica, mas como não são certificadas não recebem o adicional de 30% que é pago sobre a produção orgânica”, explica. 

MATO RICO - Localizada na Região Central do Estado, Mato Rico possui cerca de 3 mil habitantes que vivem basicamente da agricultura familiar - já que apenas 900 moradores estão na área urbana. A cidade tem uma Cooperativa de Agricultura Familiar, com 207 associados.  Eles fornecem produtos para alimentação escolar de 273 municípios do Paraná, e mais algumas cidades de São Paulo. Porém, não possui nenhum produtor orgânico certificado.

De olho na meta da Agenda 2030 da ONU, que é instituir a alimentação escolar 100% orgânica, a cooperativa está se antecipando para capacitar os técnicos para atender os agricultores e implantar a produção orgânica junto aos produtores do município.

“O interesse da prefeitura e da cooperativa é buscar capacitação para que estes agricultores tenham a assistência técnica necessária para trabalhar de forma orgânica. É muito importante fazer crescer a vontade dos agricultores em trabalhar com os orgânicos, e também que entendam a importância desse tipo de produção, não só pelo lucro, mas pela segurança alimentar e qualidade de vida da família”, diz a engenheira florestal.

Últimas Notícias