Tecpar Certificação adapta processos e promove metade das auditorias de forma remota
28/05/2021 - 10:41

Para atender clientes da área de certificação durante a pandemia, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) passou a fazer auditorias de forma remota. Um ano após a implantação do novo formato, o Tecpar Certificação chegou à marca de 725 auditorias concluídas a distância, voltadas à certificação de produtos e sistemas de gestão. O número representa quase metade das 1.524 auditorias realizadas entre março de 2020 e abril de 2021.

As auditorias permitem verificar se sistemas, produtos, processos e/ou serviços estão em conformidade com requisitos nacionais, estrangeiros ou internacionais. No formato remoto, elas podem ser de forma virtual, sem a necessidade presencial dos auditores nas organizações.

Jorge Callado, diretor-presidente do Tecpar, destaca que diante das restrições sanitárias, o instituto adaptou seus processos de trabalho para continuar atendendo organizações de todo o Brasil. “A auditoria remota é uma solução eficaz que usa a tecnologia para garantir o bom atendimento dos nossos clientes, gastando menos tempo do que no formato tradicional e com a mesma qualidade na entrega dos resultados”, afirma Jorge Callado.

O novo formato trouxe mais agilidade aos processos e também representou mais economia a parte dos auditados. A estimativa é que 50% dos clientes conseguiram reduzir custos com o processo de certificação devido à eliminação de despesas com viagens, deslocamento e hospedagem dos auditores.

Segundo o diretor de Tecnologia e Inovação do Tecpar, Carlos Pessoa, o Tecpar Certificação é referência na certificação de produtos e sistemas de gestão há anos. “A auditoria remota foi mais uma opção que oferecemos aos nossos clientes para serem atendidos inclusive durante a pandemia", diz.

GARANTIAS – A gerente do Tecpar Certificação, Tânia Carvalho, explica que o processo de auditoria remota é semelhante ao presencial. Previamente, os envolvidos acordam sobre a programação e ferramentas a serem utilizadas para a troca de informações.

“A organização ou cliente auditado deve concordar com os meios tecnológicos a serem utilizados e a certificadora deve assegurar a confidencialidade das informações. Assim como na auditoria presencial, na remota todos os dados são mantidos com segurança”, afirma Tânia.  

Segundo ela, a documentação necessária deve ser enviada previamente – como registros de análise crítica, relatórios de auditorias internas, registros de operações, planos de manejo, entre outros. Os documentos precisam estar disponíveis em formato eletrônico, como digitalizações, capturas de tela e arquivos.

DISTÂNCIA SUPERADA – Por meio da auditoria remota o Tecpar Certificação atravessou o país e chegou até o município de Itacoatiara, no interior do Amazonas. Na cidade está a propriedade de uma das clientes auditadas durante o período da pandemia, Ana Luiza Vergueiro. Ela é sócia-proprietária da empresa Econut, que comercializa a castanha-do-brasil, processada e cultivada de maneira orgânica. O fruto é proveniente de plantio e cultivo de castanheiras, em larga escala, há 40 anos, na Fazenda Aruanã.

Ana Luiza conta que há 11 anos mantém a certificação da produção orgânica junto ao Tecpar e que a auditoria remota transcorreu de maneira muito positiva. "Somos clientes do Tecpar Certificação há 11 anos, porque a certificadora foi a primeira do país a ser credenciada no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para produtos orgânicos. O processo remoto foi realizado agora e no ano passado e foi muito organizado, com toda a documentação solicitada previamente pelos auditores para que pudéssemos apresentar na data marcada", afirma.

A empresária ainda destaca que a avaliação remota trouxe redução de custos com a logística. "Quando é presencial, é preciso que o auditor vá até o local. Como nossa fazenda está em um local distante, é bastante caro o custo de deslocamento, alimentação e hospedagem, que acabou sendo economizado com a auditoria remota, além de representar uma atitude sustentável com menor emissão de carbono", diz Ana Luiza.

REQUISITOS – Para fazer a auditoria remota, o auditado precisa verificar se possui as tecnologias de informação e comunicação necessárias para o processo, como sinal de internet estável, possibilidade de participar das reuniões online, acesso à documentação exigida, entre outros requisitos acordados.  

Também é preciso checar se todos os sistemas estão funcionando adequadamente e ter um plano de contingência em caso de interrupções nos sistemas durante a auditoria remota. A realização pode ocorrer por meio de qualquer plataforma que permita que o objetivo seja alcançado, incluindo transmissão ao vivo na web ou por meio de tecnologia móvel.

POSSIBILIDADES – A auditoria remota pode ser feita para concessão, manutenção ou recertificação dos seguintes sistemas de gestão: da Qualidade (NBR ISO 9001); de Gestão Ambiental (NBR ISO 14001); de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional (ISO 45001), Gestão da Segurança Viária (ISSO 39001) e Certificação Life.

Também é permitida para a certificação de fios, cabos e cordões elétricos; interruptores; plugues e tomadas; segurança de aparelhos eletrodomésticos. No caso de produtos orgânicos, só é permitida a avaliação remota nas auditorias de manutenção da certificação. Novos clientes continuam sendo auditados apenas presencialmente.

Últimas Notícias