Tecpar cria novos serviços para atender empresas da área da saúde
06/01/2021 - 13:35

Para atender as novas demandas do setor produtivo, geradas a partir da pandemia do novo coronavírus, em 2020 o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) ampliou a variedade de soluções tecnológicas voltadas às empresas da área de saúde. 

Novos ensaios laboratoriais foram desenvolvidos para garantir que os principais produtos como máscaras e álcool antisséptico,   utilizados na prevenção à Covid-19, atendam normativas de saúde e segurança da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que asseguram sua eficácia. De março a dezembro, o Tecpar analisou 260 amostras destes produtos em seus laboratórios.  

Jorge Callado, diretor-presidente do Tecpar, afirma que o instituto concentrou seus esforços para ajudar o Paraná no enfrentamento do coronavírus, ao mesmo tempo que expandiu sua atuação para apoiar o setor produtivo.

“O Tecpar manteve sua equipe de pesquisa e seus laboratórios de ensaios em pleno funcionamento, para desenvolver novas soluções tecnológicas que atendessem as demandas surgidas com o novo cenário sanitário, econômico e social”, destaca Jorge Callado. “Dessa forma, apoiamos os empresários que estavam expandindo ou iniciando suas atividades e que buscavam garantir a qualidade de seus produtos”, explica.

FABRICANTES – Para fabricantes, o Tecpar desenvolveu ensaios para o controle de qualidade das matérias-primas utilizadas na produção de álcool 80% glicerinado, álcool em gel 70%; frascos e tampas utilizados para envase, e produtos já finalizados.

Em relação ao álcool antisséptico a principal matéria-prima analisada foi etanol e o carbopol – denominação química do espessante que agrega viscosidade a produtos em forma gel e outras soluções. Os ensaios verificam se a matéria-prima utilizada está em conformidade com suas especificações. No produto finalizado, são analisados a concentração final do álcool em gel 70% e viscosidade.

No álcool líquido glicerinado 80%, as matérias-primas analisadas são a glicerina e peróxido de hidrogênio (água oxigenada), além da identidade e da concentração do álcool 96% empregado na formulação.

REVENDEDORES – Para revendedores do álcool em gel ou líquido, foi desenvolvido o ensaio por cromatografia de ionização de chamas, que avalia o teor alcoólico do produto. A análise confirma se o percentual de álcool presente na formulação é o recomendado para ser antisséptico, conforme estipula a Anvisa. A reprovação do ensaio de teor de álcool pode indicar que o produto não é eficaz na eliminação de microrganismos e nem na prevenção ao coronavírus.

MÁSCARAS -  O Tecpar também pesquisou formas para atender a demanda crescente por aquisição de máscaras de segurança com eficácia comprovada. Por meio do Centro de Tecnologia de Materiais, desenvolveu ensaios para assegurar que máscaras de proteção descartáveis destinadas ao uso da população atendem às normativas de saúde e segurança.

A metodologia é exclusiva, baseada em critérios técnicos da Secretaria de Estado da Saúde e da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), e estabelece parâmetros mínimos que as máscaras devem alcançar para serem comercializadas e chegarem ao patamar exigível para proteger o usuário.

“Este serviço é destinado às indústrias de produtos para saúde, ao atendimento a editais de prefeituras que estão adquirindo o produto associações de costureiras e outros fabricantes da indústria têxtil e para população em geral”, diz o gerente da unidade, Marco Netzel.  

BALANÇO – A maioria dos novos ensaios realizados em 2020 foram de álcool em gel. Entre as 219 amostras analisadas deste produto, 90 foram aprovadas para uso na área da saúde e 146 para uso comercial, da população em geral.

A gerente do Centro de Tecnologia em Saúde e Meio Ambiente, Daniele Adão, esclarece que o gel antisséptico, registrado como produto de higiene e destinado ao uso em estabelecimentos de saúde, precisa ter o mínimo de 70% de álcool em sua concentração final. “É aceitável a variação de 10% em relação ao teor de álcool, ou seja, de 63 a 77°INPM para produtos sem indicação para serviços de saúde”, salienta Daniele.

O INPM é uma unidade utilizada pelo Instituto de Pesos e Medidas para informar a massa de álcool etílico contido em cada litro, em qual percentual ele foi diluído.

No Centro de Tecnologia de Materiais, onde são realizadas as análises de máscaras, de matéria-prima para álcool e frascos para envase, foram 441 ensaios, em 49 amostras de produtos. 

SERVIÇO – O Tecpar realiza diversos tipos de ensaios que avaliam a conformidade de produtos e matérias-primas, atendendo empresas públicas e privadas. Os laboratórios têm reconhecimento de suas competências com ensaios acreditados pela Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro, registrados e credenciados no Ministério da Agricultura, Abastecimento e Pecuária, habilitados na Anvisa. Empresas interessadas podem entrar em contato pelo telefone 0800 6451 725 ou pelo email sac@tecpar.br.

Últimas Notícias